Av. Ipiranga 7464 - Sala 1032 / Jardim Botânico - 91530-000, Porto Alegre/RS

Criação de Sites, Desenvolvimento de Aplicativos

Desenvolvimento de aplicativos deve movimentar US$ 70 bilhões em 2017

Desenvolvimento de aplicativos deve movimentar US$ 70 bilhões em 2017

O acesso a internet por meio de tablets e smartphones já é uma realidade para mais da metade dos brasileiros, de acordo com dados divulgados na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2013. Um cenário favorável para investidores e desenvolvedores de aplicativos, já que a projeção do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) é de que o mercado nacional de aplicativos movimente US$ 70 bilhões em 2017.

O Brasil já está entre os países que mais registram downloads no Google Play, loja virtual de jogos e aplicativos para dispositivos Android. Porém, é preciso atenção antes de investir na área. “Atualmente vários profissionais podem apostar nesta atividade para desenvolver sua carreira, mas é preciso lembrar que nem todo aplicativo é sinônimo de acumular fortuna. Além de ser relevante e atender alguma necessidade, o aplicativo precisa considerar questões como consumo de memória, processamento e bateria, por exemplo”, alerta Edson Pedro Ferlin, coordenador dos cursos da área de computação, no Centro Universitário Internacional Uninter. Ele ainda destaca que é comum o desenvolvimento de projetos ter início no meio acadêmico, principalmente entre alunos dos cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Engenharia da Computação e Gestão da Tecnologia da Informação.

É o caso de Jonathan Felipe Nascimento, que desenvolveu o aplicativo “DAN” como trabalho de conclusão de curso em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Com a proposta de desvendar enigmas por meio de informações, estimulando assim ligações neurológicas que contribuem para o desenvolvimento do raciocínio lógico, o aplicativo despertou interesse no mercado. Nascimento recebeu uma proposta para utilização em estudos acadêmicos e, também de uma empresa americana e outra europeia, interessadas em negociar o software.

Disponível para plataforma Android, em português e inglês, após publicado na Google Play, em cinco dias o DAN já tinha mais de 400 downloads realizados. Para o estudante, que concluiu o curso em junho deste ano, esse retorno depois de dois anos e meio de muita pesquisa e estudo foi gratificante. “Nunca imaginei que a minha ideia fosse além da diversão, se tornando um meio rentável de comercialização”.

Data Postada: 06/10/2016
Criação de Sites, Desenvolvimento de Aplicativos Fale com um consultor agora mesmo!